A morte da Organização e Métodos

Sou de uma época onde as pessoas precisavam, para realizar seus trabalhos, ter em mente todo um passo a passo do que precisavam fazer, desde a preparação de uma atividade, o que fazer em primeiro lugar… até o momento de entregar o relatório ao gerente.

Quando as super-empresas começaram a aparecer anos atrás, os empresários deixara de preferir pessoas com apenas uma habilidade em favor daquele capaz de fazer muito mais coisas, geralmente dentro do mesmo período de tempo, e consequentemente, contribuinte para aumentar ainda mais os ganhos dele.

inovação-organização-métodos

Em semiótica, aprendemos que quanto mais aprendemos com as pessoas, mais absorvemos as características delas, em outras palavras, ao praticarmos um esporte com o Pelé, com o passar do tempo a tendência é desenvolvermos habilidades parecidas das dele.

Em termos internéticos, como somos cada vez mais educados e alfabetizados pelos computadores (e redes sociais), cada vez mais somos seres multitarefa, passando dia após dia fazendo dezenas de coisas ao mesmo tempo, prestando atenção em várias coisas.

Já falamos sobre essa síndrome de excesso de informações antes, em um texto que pode ser lido aqui.

Tudo seria perfeito se não houvesse um porém, e assim como o rpg Fiasco (Bully Pulpit Games and RetroPunk) sempre tem um plot twist, e neste caso o final é pior do que se imagina.

As empresas, mesmo as mais inovadoras e as que mais prezam por pessoas especialistas em várias coisas não são elas próprias modernas. São entidades extremamente tradicionais que demoram muito para perceberem (e adotarem) alguma novidade.

Então todo aquele que é contratado para algum trabalho ou que é aprovado em algum concurso público é literalmente “engolido”, já que não consegue – e nem pode – se limitar para caber na empresa. Neste ponto é que entram as técnicas de organização do trabalho, como a GTD e tantas outras.

Dessa forma nós precisamos dedicar um tempo para aprender a nos organizarmos, já que inovar é uma ideia muito simples, mas com uma dificuldade tamanha para ser implementada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.