Nua pelada na webcam


.
.

andy-warhol-superexposição
.

Algo que com certeza tira o sono dos mais velhos, em se tratando de sociedades conectadas, é a superexposição que estamos sujeitos. Com redes sociais ou não, isso é algo irreversível.

Hoje, qualquer usuário médio de computador, enquanto verifica seus emails, está subindo fotos que tirou no dia anterior para seu álbum do Orkut, já pensa com quem vai conversar no messenger para não dizer aquele vídeo mais visto no seu canal do YouTube.

Falando em Google, quase nunca pensamos nisso, mas através de seus serviços, eles são capazes de saber:

.

  • Com quem conversamos (Google Talk);
  • Quem são nossos amigos (Orkut);
  • Quais assuntos nos interessam (Google Reader);
  • O que assistimos (YouTube) e o que fotografamos (Picasa);
  • O que lemos (Google Books);
  • Quais os nossos documentos (Google Desktop e Docs);
  • Nossos compromissos (Google Agenda);
  • As notícias que nos são mais importantes (Google News)…

.

Acho que já deu para sentir o drama, não é?

Se de um lado, as empresas que fazem a internet não se sentem envergonhadas em armazenar todo tipo de informação sobre o ser humano, as pessoas também são responsáveis por isso, desde a falta de controle sobre o que deve ser posto online, e aí incluímos não só fotos e vídeos da marcelinha nua pelada na webcam, mas também sentimentos e ideias.

Imagine a festa que é em qualquer empresa ao descobrir que seus funcionários poluem comunidades tais como “Eu já fui pro trabalho bêbado”, “Eu tenho alergia a trabalho” ou “Meu chefe é um vagabundo”?

O Professor Dr. Ronaldo Mathias – site | twitter – que tem seu trabalho voltado para mídias e comunicação, nos conta sobre esse uso massivo das redes sociais e se é verdde que as pessoas estão atrás dessa superexposição:

.


.

E você? O que acha?

4 respostas para “Nua pelada na webcam”

  1. Eduardo Leal disse:

    As pessoas postam as coisas na net como se ela fosse um cômodo da sua casa,tamanha intimidade com o ambiente.Eu mesmo sofro desse mal as vezes.Muitas pessoas também mentem para parecerem legais ou divertidos, e isso passa uma imagem enganosa para as pessoas.
    Quando você detalhou e explicou os serviços Google, deu um certo medo, pois nem nos damos conta disso…Devemos mais do que nunca cuidar da nossa imagem, e a internet é mais um foco que devemos ter.Se bem utilizada,é um aliado poderoso, mas devemos saber os limites, assim como em nossas vidas.

    • ccorrea disse:

      Verdade Eduardo, essa “dominação” do Google é algo na qual devemos nos preocupar, tanto pelo fato de ser contrário do seu lema de “don’t be evil” como num futuro próximo, ela passar a se chamar Cyberdine…

  2. Marina Correa disse:

    Olá Correa gostei muito do post. Eu vejo as redes sociais mais ou menos assim: entramos em nossas casas fechamos os portões com travas modernas e ao mesmo tempo deixamos todas as janelas abertas, ou seja, estamos expostos a todo tempo e corremos os mesmos riscos. E o interessante, é que nos sentimos seguros, confiantes, mesmo assistindo todos os dias as tragédias que ocorrem na internet pelo excesso de exposições de nossas intimidades.
    Abs

  3. Fabíola disse:

    Se não tiver critério e cuidado entramos naquela história de gato escondido com o rabo de fora.

Deixe uma resposta